Seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

sábado, 27 de setembro de 2014

CHAMADINHAS

CHAMADINHAS FEITA PELA REGIANE MEMBRO DA MINHA IGREJA.
ORE POR ELA.  O  ESPOSO ESTÁ DESEMPREGADO, ELE É ENGENHEIRO AGRÔNOMO, ESTA MORANDO NUMA REGIÃO AGRÍCOLA.   ELES ESTÃO LONGE DA FAMÍLIA,   ELE ESTÁ TENTADO TRABALHO NA ÁREA, MAS ESTÁ DIFÍCIL



.




quarta-feira, 24 de setembro de 2014

EVANGELISTAS DE CRIANÇAS ESTE ESPAÇO É SEU, NELE VOCÊ VAI MOSTRAR O AS SUAS IDEIAS

A MUITO TEMPO VENHO COM  O DESEJO DE CRIAR ESTE ESPAÇO  NO BLOG PARA OS 
EVANGELISTAS E PROFESSORES DE CRIANÇAS QUE NÃO  POSSUEM SITES OU BLOGS  E QUEIRAM   COMPARTILHAR AS SUAS IDEIAS, ENTÃO  CHEGOU A HORA. 
MANDE AS FOTOS POR E-MAIL, QUE TEREI O MAIOR PRAZER EM ESTÁ POSTANDO AS SUAS IDEIAS.
E-MAIL:
arnnete@gmail.com

PAINEL PARA NOITE DO PIJAMA

ESTES DOIS PAINÉIS FORAM FEITOS PELA AMADA REGIANE


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

EVANGELISTAS DE CRIANÇAS ESTE ESPAÇO É SEU.

A MUITO TEMPO VENHO COM  O DESEJO DE CRIAR ESTE ESPAÇO  NO BLOG PARA OS 
EVANGELISTAS E PROFESSORES DE CRIANÇAS QUE NÃO  POSSUEM SITES OU BLOGS  E QUEIRAM   COMPARTILHAR AS SUAS IDEIAS, ENTÃO  CHEGOU A HORA. 
MANDE AS FOTOS POR E-MAIL, QUE TEREI O MAIOR PRAZER EM ESTÁ POSTANDO AS SUAS IDEIAS.
E-MAIL:
arnnete@gmail.com


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

HISTÓRIA BÍBLICA INFANTIL MOISÉS E ARÃO ATENDENDO O CHAMADO DE DEUS

 História bíblica infantil  Moisés e Arão  atendendo o chamado de Deus.Os 
fantoches Moisés, Arão e Faraó   foram feitos de rolinho de papel higiênico e eva  o cenário do palácio ou castelo foi em duplex prata e papel pedra e color set e a cortina em tnt . A serpente imprimi em sulfite  normal depois colei na cortolina para ficar mais resistente e vara  usei um palito de churrasco.
Quanto ao método de contar a história adapte a sua maneira pois no texto você vai observar que várias dicas de métodos para contar esta história.

















Atendendo ao Chamado


OBJETIVO: Atender ao chamado de Jesus para trabalhar por Ele.

VERSO PARA MEMORIZAR: “Agora vá, pois eu o ajudarei a falar e lhe direi o que deve dizer. ” Êxodo 4:12. NTLH.

RECURSOS NECESSÁRIOS: Conquistando a Atenção: ver objetos sugeridos na atividade; Lição: casaco ou roupão, luva “leprosa”; cabo de vassoura; cobra de brinquedo; maquete do palácio, bonecos; Revisando: tijolos de caixas de leite; Contando aos Outros: cópias da atividade abaixo para cada criança, lápis de cor.
COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS
Lição:
Cenário: Fazer algumas pedras grandes, encapando bolas de jornal com papel pedra ou pardo. Juntar com alguns vasos de plantas. Colocar tudo isso entre as crianças e o local onde será contada a história. Esconder ali, a vara de Moisés e a cobra, de maneira que as crianças não vejam essas coisas.
Luva “leprosa”: Virar uma luva de borracha para o lado avesso. Desenhar manchas vermelhas e marrons nela, usando caneta permanente ou cola colorida.

Cobra: Se não conseguir uma cobra de brinquedo, pode-se fazê-la de diversas maneiras: emendando rolhas, rolos de papel higiênico, prendedores de roupa. Pode-se também usar um peso de porta no formato de cobra. Amarrar um fio de nylon na ponta da cobra e esticá-lo de maneira que alguém possa puxá-la para simular o movimento dela.
Revisando: Usando papel pardo, encapar caixas de leite longa vida (ou outras semelhantes) para fazer uns oito ou dez tijolos.
CONQUISTANDO A ATENÇÃO: [Dar alguma tarefa para as crianças realizarem dentro de um tempo definido (fazer 30 bolinhas de massa de modelar em 1 minuto; fazer uma pilha bem alta de blocos em 15 segundos etc). Deve ser uma tarefa possível de ser realizada, mas que não se possa ser realizada em um tempo menor que o tempo pedido. Depois de concluída a tarefa. Peça-lhes para realizá-la de novo, no mesmo período de tempo, mas tendo que buscar o material em outra sala da igreja. Encerrar a atividade assim que  o tempo estipulado for alcançado. Quando as crianças reclamarem que a segunda tarefa foi mais difícil por terem de buscar o material, dizer que  na história de hoje haverá uma situação muito semelhante.]
                                                                                                                                                                       
APRESENTANDO A LIÇÃO: [Para a primeira parte da história, vestir um casaco e esconder a luva “leprosa” dentro dele ou de um bolso. Dizer:]
Existem crianças que têm muita vergonha de cantar ou de agradecer na igreja. Quando o papai e mamãe dizem para irem fazer isso, essas crianças ficam dando muitas desculpas para não ir. Quando o Senhor pediu a Moisés que fosse ao Egito libertar os israelitas, ele não quis fazer isso e começou a dar desculpas. A primeira desculpa foi: “O povo não vai me ouvir.” Em resposta a essa desculpa, Deus mandou que Moisés jogasse a sua vara no chão. [Colocar o cabo de vassoura no chão, perto das plantas do cenário, de maneira que as crianças não possam vê-lo.] Moisés obedeceu e sabem o que aconteceu? A vara transformou-se em serpente. [Alguém deve puxar a cobra com um fio, de jeito que as crianças a vejam.] Moisés ficou com medo e fugiu dela [fazer expressão de medo e fugir de perto da “cobra”], mas Deus disse para ele voltar e pegar a serpente pela cauda. [A “cobra” deve ser levada de volta para o ponto do cenário em que as crianças não conseguem enxergá-la] Imaginem! Que medo! Se a gente pegar uma cobra pelo rabo, ela com certeza va nos picar! Moisés obedeceu [pegar novamente o cabo de vassoura], e a serpente voltou a ser uma vara! Que incrível, não é? Depois, o Senhor mandou Moisés colocar a mão no peito. [Esconder a mão dentro do casaco e, se necessário, virar-se costas para as crianças, para colocar a luva na mão.] Ele obedeceu. Quando tirou a mão, ela estava leprosa! [Tirar a mão com a luva “leprosa”.] A lepra é uma doença que deixa a pele cheia de manchas brancas e feridas vermelhas. Moisés ficou horrorizado com a mão dele. Então, Deus mandou que ele colocasse a mão no peito de novo e ...[Colocar a mão no casaco de novo e tirar a luva, de maneira que as crianças não vejam...] Ela ficou sadia, exatamente como antes! [Mostrar a mão “sadia”.]
Se o povo ainda assim não acreditasse em Moisés, então Deus faria outro sinal. Moisés deveria pegar um pouco da água do rio, derramá-la no terra e a água se tornaria em sangue. Com todos esse milagres, será que Moisés já tinha criado coragem para ir ao Egito ajudar os israelitas? Não. Infelizmente, não. Ele  ainda apresentava desculpas:” Ah, Senhor, eu não sei falar direito!” Mais uma vez Deus animou Moisés: “Quem fez tua boca? Eu serei com a tua boa e te ensinarei o que há de falar.” Mas, mesmo assim, Moisés não queria ir. Então, Deus não aceitou mais nenhuma desculpa e ordenou que Moisés fosse ao Egito e, para que Ele não reclamar, Deus lhe disse que seu irmão Arão iria ajudá-lo a falar com o povo e com Faraó. Assim, finalmente, Moisés parou de dar desculpas, venceu seu medo e aceitou sua missão. Moisés obedeceu e, com a ajuda de Deus, venceu sua timidez.
Moisés foi ao Egito e, no caminho, encontrou-se com Arão. [Colocar o boneco de Moisés e o de Arão juntos.] Foi emocionante para eles se encontrarem depois de tantos anos. Eles conversaram bastante e foram juntos falar com os anciãos de Israel. [Colocar Arão e Moisés diante dos anciãos.] Eles falaram tudo que Deus tinha mandado e fizeram os três milagres na presença deles. Há muitos anos aqueles idosos oravam a Deus, pedindo livramento e, quando viram aqueles milagres, ficaram convencidos de que aquilo era uma resposta de Deus. Animados, Moisés e Arão foram ao palácio [levar Moisés e Arão ao palácio] e disseram ao rei [falar com seriedade]: “Deus tem uma mensagem para ti: ‘Deixa Meu povo ir para adorar-Me no deserto’.”
Vocês acham que Faraó foi bonzinho e deixou o povo ir imediatamente? Não! Ele disse: [falar com expressão de deboche e teimosia.] “Quem é o Senhor, para eu ouvir Sua voz? Não conheço o Senhor e não vou deixar o povo ir.” Além disso, Faraó já sabia que Moisés e Arão estavam avisando o povo de que seriam libertos. E o povo, pensando que isso aconteceria logo, não estava mais trabalhando do mesmo jeito. Faraó, muito nervoso, disse [falar com voz irada]: “Vocês estão criando problemas. O povo está parando com seu trabalho!” Moisés e Arão saíram dali, e o rei ordenou aos chefes dos escravos que dobrasse o trabalho dos escravos. Todos os dias, os hebreus tinham que fabricar uma grande quantidade de tijolos. [Mostrar os tijolos.] Eles misturavam o barro com palha [opção - mostrar um pedaço de argila e um pouco de palha], formavam os tijolos e depois colocavam tudo para secar. Mas Faraó mandou que não dessem mais a palha para eles misturarem no barro. Eles teriam que ir buscar a palha e fazer a mesma quantidade de tijolos que antes.
É claro que os israelitas não deram conta do trabalho e, por isso, os egípcios bateram muito neles. Até as crianças e os idosos apanharam. O povo ficou muito revoltado com isso e colocaram a culpa de tudo em Moisés e Arão. Os dois irmãos pediram a ajuda de Deus. E Deus ordenou que eles fossem a Faraó outra vez.
Eles foram ao palácio do rei e o avisaram sobre o que aconteceria ao Egito se Faraó não deixasse o povo ir. E, para mostrar que estavam falando em nome do Deus Todo-Poderoso, Arão jogou a sua vara no chão, diante de Faraó. A vara transformou-se em serpente. Rapidamente o rei chamou seus mágicos e pediu-lhes que lançassem sua varas. Eles as lançaram e elas também se transformaram em serpentes. Mas a serpente de Arão devorou todas as outras serpentes. Será que os magos tinham poder para transformar uma vara em serpente? Não. De jeito nenhum! Satanás usou seu poder para que as varas dos magos se parecessem com serpentes. Quando a serpente de Arão engoliu as outras, ficou provado que as dos magos eram falsas. Infelizmente, mesmo assim, Faraó não deixou o povo ir. Moisés e Arão ainda teriam que falar muitas vezes com ele. Ainda bem que Moisés tinha vencido seu medo de falar com o rei.

REVISANDO: [Marcar uma altura da parede e dizer que, assim como os israelitas tinham um tempo certo para produzir uma quantidade de tijolos, elas terão que construir uma pilha de tijolos até aquela altura. Explicar que a cada resposta certa você colocará um tijolo e a cada resposta errada você terá que tirar um tijolo. Fazer as perguntas da lição (abaixo) para as crianças e incentivá-las a terminarem a construção a tempo.]

Que milagres Deus concedeu a Moisés como sinal para que o povo acreditasse nele?  A vara se tornar em serpente, a mão se tornar leprosa, a água se tornar em sangue.
Por que Deus enviou Arão com Moisés? Porque Moisés achava que não conseguiria falar direito.
Para quem Arão e Moisés fizeram os milagres primeiro?  Para os anciãos de Israel.
Além de não deixar o povo ir  embora, o que Faraó fez que dificultou muito a vida deles? Não deu palha para eles fazerem os tijolos e exigiu que fizessem a mesma quantidade de tijolos.
O que aconteceu quando Moisés e Arão realizaram o primeiro milagre com a vara? Os magos egípcios imitaram o milagre, mas a cobra de Arão comeu as cobras dos magos.
Quem fez com que as varas dos magos parecessem com serpentes? Satanás.


MEMORIZANDO: [Dizer:] Deus prometeu a Moisés que o ajudaria a falar. Essa promessa também serve para nós. Vamos memorizar o que Deus. [Ler o verso e ensiná-lo como está descrito na lição.]
Agora vá - [indicar um caminho com as mãos].
Pois eu o ajudarei a falar - [apontar para o céu, por as mãos na boca na forma de um cone.]
E lhe direi o que deve dizer - [indicar o ouvido, repetir o cone com as mãos na boca.]
Êxodo 4:12 - [desabrochar uma flor e formar um livro.]

APLICANDO: [Dizer:] Moisés venceu o medo e confiou na promessa de Deus. Deus cumpriu sua promessa de ensinar-lhe o que haveria de dizer [recitar o verso para memorizar]. Nós também podemos fazer o mesmo. Quando temos uma tarefa dada por Deus, precisamos vencer o medo, confiando que Ele nos ajudará a realizá-la. Vou falar de algumas tarefas que temos de fazer, como cristãos. Sempre que eu falar, repitam o verso que memorizamos hoje.
a) Sandra tem vergonha de entregar folhetos (mostrar um folheto). A promessa de Deus é (verso para
memorizar).
b) Gustavo sabe que deve contar aos amigos que Jesus morreu pelos seus pecados, mas ele tem medo de zombarem dele. A promessa de Deus é [verso para memorizar].
c) Juliana foi convidada para orar na igreja e está com muita vergonha. A promessa de Deus é [verso para memorizar].
d) Jorge não quer cantar na apresentação das crianças porque tem medo de errar. A promessa de Deus
é [verso para memorizar].


CONTANDO AOS OUTROS: [Entregar uma cópia da atividade para cada criança. Deixar que pintem a figura. Enquanto pintam, dizer:] Moisés não desistiu de cumprir seu trabalho para Deus, mesmo enfrentando dificuldades. Nós também devemos fazer nosso trabalho para Deus, mesmo sendo difícil. Usem este material para contar isso a alguém que esteja sem coragem de realizar seu trabalho para Deus.

VISUAL DO VERSÍCULO BÍBLICO ÊXODO 4:12 PARA EBD INFANTIL

VISUAL DO VERSÍCULO BÍBLICO ÊXODO 4:12 PARA EBD INFANTIL.
Silhueta de boca.





sábado, 13 de setembro de 2014

HISTÓRIA BÍBLICA INFANTIL JOSÉ E OS SEUS IRMÃOS

História bíblica José e os seus irmãos, visuais feito de rolinho de papel higiênico e  carinhas de eva.
A capa foi feita de  cartolina dúplex estampada e no verso colei pedaços de eva.
Fonte dos personagens professor Sassá.

Fonte da lição blog:
http://evangelismoinfantil.blogspot.com.br

















Um Menino Obediente
 
OBJETIVO:  Perceber as conseqüências do ódio e da inveja.
VERSO DA LIÇÃO:”VÓS FILHOS, SEDE OBEDIENTES A VOSSOS PAIS” EFÉSIOS 6:1
VERSOS OPCIONAIS: "Não guardem ódio contra o seu irmão no coração;” Levítico 19:17. NVI
““O Senhor, porém, estava com José.” Gênesis 39:21. 
RECURSOS NECESSÁRIOS: Conquistando a Atenção: várias figuras coloridas e em preto e branco; Lição: escolher uma das opções de visuais abaixo, coração mau, coração bom, coração triste (página 34), balão (de preferência em formato de coração), túnica pequena dentro de uma caixa de presentes (opcional); Memorizando: ampliar a figura da página 35; Aplicando: bombinha de festa junina, dois balões cheios (um amarrado e outro não); Contando aos Outros: Opção A: cópia da figura da página 36 para cada criança; Opção B: preparar um kit com uma latinha, papel pedra ou E.V.A marrom e laranja, figura ou boneco de José, cartão com o verso para memorizar (página 35) e cola para cada criança.
 COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS
Lição - Opção 1 -  Maquete  (escolher entre as várias opções abaixo) - Encapar doze rolos de papel higiênico ou fazer rolos com papelão canelado, cuidando para que o personagem de José tenha roupa colorida e os outros, roupa escura. Fazer os rostinhos em círculos de cartolina e colar nos rolos (ver figuras abaixo).
Opção 2 - figuras: Escolher algumas das figuras abaixo e imprimi-las. Atrás, colar entretela, lixa, feltro ou pedacinhos de lã de aço (Bombril) para fixá-las no flanelógrafo. Ou colar em cartolina e ir mostrando os cartazes.




Opção 3 - cenário com cartazes: Fazer um círculo com isopor e encapá-lo com papel pardo. Encapar três retângulos de isopor com papel  azul para montar as partes do cenário (como na figura abaixo). Colar as figuras baixadas da internet em papel cartão ou retângulos de isopor.


Corações:  Ampliar as figuras abaixo e colá-las em cartolina ou papel cartão. Também pode-se fazer os corações em EVA vermelho e desenhar as expressões com caneta permanente.


Memorizando: Em cartolina, ampliar a figura abaixo. Variação - quebra-cabeça: Cortar a figura em três ou quatro pedaços. Pintar cada pedaço com uma cor diferente. Colar rolinhos de fita crepe atrás de cada pedaço (usar a fita crepe Adelbrás, que não danifica o material). Se quiser, algo mais prático, ampliar a figura em entretela sem adesivo (ou feltro), usando caneta permanente. Colorir com giz de cera. Usar a figura no flanelógrafo.

Revisando: Virar uma mesinha de pernas para cima e colocar um TNT marrom em volta para fazer o poço ou usar o mesmo poço (de latinha) feito para a história.
CONQUISTANDO A ATENÇÃO: [Mostrar várias impressões de figuras em preto e branco e coloridas. Perguntar:] Quais dessas impressões vocês acham que são mais bonitas, as coloridas ou as que estão em preto e branco? [Dar tempo para as respostas.] Quais vocês acham que ficam mais caras, as coloridas ou as que estão em preto e branco? [Dar tempo para as respostas.] Em nossa história de hoje vamos ter uma coisa colorida que custou caro em muitos sentidos. Prestem atenção!
PRESENTANDO A LIÇÃO: [Movimentar os visuais escolhidos para contar a história, conforme a necessidade. Dizer:] Jacó tinha doze filhos [Colocar os visuais dos filhos de Jacó, uma a um, conforme for nomeando-os.] Rubem, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom, Dã, Naftali, Gade, Aser, José e Benjamim. Os dez irmãos mais velhos eram muito ciumentos e encrenqueiros. Viviam criando confusão. O coração deles era assim. [Mostrar o coração mau.] José era um rapaz muito obediente e bondoso. O coração dele era assim. [Mostrar o coração bom.] Benjamim era o caçulinha. Jacó deixava bem claro que José e Benjamim eram os seus filhos prediletos. E isso era muito ruim porque fez crescer o ciúme no coração dos outros irmãos. [Encher um pouco do balão.]
  Jacó elogiava muito José diante dos outros irmãos e eles ficavam muito aborrecidos com aquilo e a raiva deles aumentava mais. [Encher um pouco mais o balão.] Por outro lado, quando os irmãos faziam alguma coisa errada, José tentava corrigi-los e, se não conseguia, contava tudo para o pai e eles levavam a maior bronca. Assim, a raiva deles por José crescia cada vez mais [Encher o balão um pouco mais]. Para piorar as coisas, um dia Jacó deu uma túnica muito bonita, toda colorida para José. [Apontar a túnica - Opcional: mostrar a caixa de presentes, abri-la e mostrar a túnica.] Os irmãos olharam para suas roupas simples e se encheram de inveja de José. Nenhum deles tinha ganhado uma roupa tão bonita assim! Eles ficaram mortos de inveja. Ah! Se eles pudessem se livrar dele, fariam isso na mesma hora. E a raiva deles ficou maior ainda. [Encher o balão um pouco mais.]
Deus queria revelar coisas muito importantes para José por isso, uma noite, José teve dois sonhos estranhos. No primeiro sonho, José estava amarrando feixes de trigo com seus irmãos. [Mostrar o visual com o primeiro sonho.] De repente, os onze feixes que seus irmãos amarram levantaram-se e começaram a inclinar-se diante do feixe de trigo de José. No segundo sonho, José viu o Sol, a Lua e onze estrelas. [Mostrar o visual com o segundo sonho.] Todos se inclinavam diante dele. Era muito fácil entender o que aqueles sonhos queriam dizer. Quem consegue explicá-los? [Dar tempo para as respostas.] Muito bem. Os irmãos de José entenderam direitinho o que o sonho queria dizer e ficaram furiosos. Eles disseram [pegar um dos bonecos dos irmãos de Jose e falar com ira na voz]: “Você pensa que nós seremos seus escravos?”  Pensem bem: José era o filho predileto de Jacó, tinha ganhado uma roupa linda, que só as pessoas importantes usam e, agora, sonhava que seus irmãos se inclinavam diante dele. O irmãos pensaram que talvez Jacó quisesse que José, o mais novo, mandasse neles, os mais velhos. E isso os deixou furiosos.  O coração deles ficou muito, muito cheio de raiva. [Mostrar o coração mau e um auxiliar deve encher um pouco mais o balão.]
Um dia os irmãos de José viajaram, procurando pasto para o rebanho. Como eles não davam notícias, Jacó ficou preocupado e mandou que José fosse até lá para ver o que tinha acontecido. José preparou comida para os irmãos e foi procurá-los. [Movimentar o personagem de José em direção aos personagens dos irmãos.] Ele andou muito, muito e ficou bem cansado. Mas não quis parar para descansar enquanto não encontrasse seus irmãos. Quando eles viram que ele estava se aproximando, usando sua roupa colorida, o ódio deles aumentou muito [encher ainda mais o balão] e disseram [falar em tom de zombaria]: “Lá vem o sonhador! Vamos atirá-lo em um poço e diremos ao papai que uma fera o devorou.” Que horror! Coitado do José. Nem imaginava o que o esperava.
Ruben, o irmão mais velho ficou com pena de José. Mas ele tinha medo de contrariar os irmãos. Por isso, ele tentou ganhar tempo. Ele disse [imitar uma voz masculina]: “Não vamos matar José. Vamos jogá-lo vivo dentro de um desses poços do deserto.” Ruben pensava em tirar José do poço quando os outros irmãos não estivessem vendo.
Quando José chegou, todo feliz por encontrar seus irmãos, ao invés de o abraçarem e oferecerem comida, eles agarraram José e tiraram a sua túnica. José gritava [imitar a voz de desespero de José]: “O que vocês estão fazendo? Por favor, me deixem!” Mas eles não o atenderam e o jogaram dentro de um poço seco. [Colocar o personagem de José no poço.] O poço era muito profundo e José jamais teria chance de escapar. Enquanto José estava no poço chorando, seus irmãos sentaram-se para comer a comida que ele lhes trouxera... Que homens maus!
Naquele momento, uma caravana de mercadores aproximou-se com seus camelos. Eles iam para o Egito. Judá teve uma idéia [imitar a voz de Judá]: “Vamos vender José aos mercadores. Assim ganharemos algum dinheiro.” E os outros concordaram. Tiraram José do poço e o venderam por vinte moedas de prata. [Mostrar a sacolinha de moedas.] Quando José percebeu o que estavam fazendo, suplicou a cada um deles [fazer uma voz suplicante]: “Por favor, não me venda, querido irmão!” Alguns até quiseram ajudar José, mas ficaram com medo dos outros e não fizeram nada. E, assim, José foi levado embora. O coração dele ficou assim. [Mostrar o coração triste.]
Quando Ruben voltou, foi até o poço, mas José não estava lá. Então chorou: “O rapaz se foi, e agora o que farei?” Ruben sentiu-se mal porque não falou com autoridade para livrar José. Mas era tarde demais! Por ter sido covarde, seu irmão agora era um escravo.
Para esconder o que fizeram, aqueles covardes mataram um cabrito e molharam o sangue dele na linda túnica colorida de José. [Pingar tinta vermelha na túnica de José.] Depois, mostraram a túnica a Jacó e disseram que haviam encontrado ela no campo.” Jacó reconheceu a túnica e chorou muito [imitar uma voz chorosa, de idoso]: “É a túnica de José! Uma fera deve tê-lo feito em pedaços...” E Jacó rasgou as suas vestes para mostrar que estava muito, muito triste. O coração dele ficou assim. [Mostrar o coração triste.] Ele chorou por José durante vários dias. [Imitar o choro de Jacó]. Os irmãos, vendo o sofrimento do pai, sentiram-se muito mal por terem vendido José e mentido para o pai. Mas agora era tarde. Eles tentaram alegrar Jacó, mas ele dizia que nunca mais seria feliz outra vez. Ele falava [imitar voz triste, de idoso]: “Morrerei com a minha tristeza por ter perdido meu garoto.” E os irmãos de José sabiam que a culpa de tudo era deles. Venham semana que vem e vejam o que aconteceu a José.

MEMORIZANDO (opção A - verso da lição): [Ler o verso na Bíblia, explicar o significado e ensinar o verso usando os gestos sugeridos na lição:]
O Senhor, porém - mostrar as pessoas e indicar o ouvido.
Estava com José - mão no peito, mãos na cabeça e indicar o céu.
Gênesis 39:21 - desabrochar uma flor e formar um livro.

Opção de verso: "Não guardem ódio contra o seu irmão no coração.” Levítico 19:17. NVI. [Ler o verso na Bíblia, colar o cartaz com o verso na parede e dizer:] Os irmãos de José guardaram ódio no coração e um dia esse ódio explodiu. Deus não quer que tenhamos ódio, mas amor. Ele sabe que o ódio só traz tristeza. Vamos memorizar esse verso, para lembramos de não guardar ódio no coração. Só o amor. [Mostrar o cartaz com o verso e recitá-lo três vezes. Depois, chamar um grupo de crianças à frente, de costas para o cartaz, para recitar o verso. Repetir o processo com outros grupos de crianças. Finalmente, recitar o verso outra vez com todas elas.]
VARIAÇÃO: Se fizer o quebra cabeça com a figura, colocá-lo completa na parede e recitar o verso por três vezes. Depois, ir retirando pedaço por pedaço enquanto recita o verso inteiro. No final, explicar que o coração cheio de ódio acaba ficando em pedaços.

REVISANDO: [Fazer um círculo com algumas carteiras e fazer de conta que é um poço. Colocar uma criança no “poço”. Fazer uma pergunta (abaixo). Se a criança acertar pode sair do poço e outra criança entrará no poço para responder a outra pergunta. Continuar até as perguntas acabarem. VARIAÇÃO: Colocar o boneco de José dentro do poço usado para contar a história.  Fazer a pergunta a uma criança dizendo que se ela acertar, José sairá do poço, se não ele ficará lá. Repetir o processo fazendo perguntas a outras crianças.]
Sugestões de perguntas:

Quantos filhos tinha Jacó? Doze.
Quais eram os filhos prediletos de Jacó? Jacó e Benjamim.
Por que os filhos mais velhos de Jacó não gostavam de José? Porque Jacó o elogiava e também porque José contava para Jacó as coisas erradas que eles faziam.
O que Jacó deu de presente a José? Uma túnica de várias cores.
Conte o primeiro sonho de José. Os feixes de trigo de seus irmãos se curvavam diante dele.
Conte o segundo sonho de José.  O sol, a lua e onze estrelas se curvavam diante dele.
Por que Jacó enviou José ao encontro de seus irmãos? Porque não recebia notícias deles.
O que os irmãos fizeram quando José chegou? Jogaram-no em um poço.
O que Ruben planejou fazer? Voltar mais tarde para tirar José do poço.
Enquanto Ruben estava longe, como os irmãos se livraram de José? Venderam-no como escravo.
Por que ninguém salvou José? Porque ficaram com medo uns dos outros.
O que os irmãos de José fizeram com a capa dele? Mancharam com sangue de animais.
Que mentira contaram a Jacó? Que tinham encontrado a capa de José no campo, suja de sangue.


APLICANDO: [Mostrar o pavio de uma bombinha de festa junina. Dizer:] O pavio serve para detonar a bomba. Coloca-se fogo na ponta do pavio e ele vai queimando, queimando até que o fogo chega na pólvora e explode a bomba. Quando alguém coloca fogo no pavio, sabe que a bomba vai explodir mais cedo ou mais tarde, a não ser que alguém o apague antes disso. Mas se o pavio for curto não dá tempo de apagá-lo. Quando temos inveja de alguém, nosso coração vai se enchendo de ódio. O ódio é como a pólvora, a qualquer momento pode explodir. É muito perigoso ter o coração cheio de ódio porque se o pavio for aceso, a pessoa pode fazer coisas terríveis. Foi o que aconteceu com os irmãos de José. Eles deixaram o ódio encher o coração deles e, quando José contou os sonhos, eles acenderam o pavio da ira. Na primeira oportunidade que tiveram, a bomba do ódio explodiu. Precisamos aprender duas coisas importantes: José não devia ter contado seus sonhos porque ele sabia o quanto seus irmãos o odiavam. Ele acabou acendendo o pavio da ira. A outra lição é que os irmãos de José não deveriam ter guardado aquele ódio todo no coração. Deveriam ter pedido a ajuda de Deus para  amarem a seu irmão.
Às vezes nós somos como os irmãos de José. Damos lugar para a inveja em nosso coração e ele vai ficando perigoso como uma bomba. [Mostrar o balão bem cheio.] Quem tem o coração cheio de ódio e inveja, vai fazer alguma maldade na primeira oportunidade que tiver. O ódio vai explodir de algum jeito. [Estourar um balão.] É melhor pedir para Deus esvaziar [esvaziar o outro balão] o coração do ódio e assim muitas tristezas serão evitadas.

CONTANDO AOS OUTROS:
Opção A: [Dar uma cópia da figura abaixo para cada criança. Deixar que elas pintem e numerem as cenas.]

Opção B:  [Ensinar as crianças a fazerem uma miniatura de poço. Se

o poço com o papel pedra, entregar um pedaço de papel (cortado no tamanho certo) para cada criança. Ajudá-las a encapar a latinha ou rolo de papelão e a colocarem o “José” dentro do poço. Se for o poço for encapado com  E.V.A, entregá-lo já pronto, para as crianças apenas colocarem o “José” dentro.]



VERSÍCULO BÍBLICO VISUALIZADO EFÉSIOS 6:1

VERSÍCULO BÍBLICO VISUALIZADO EFÉSIOS 6:1